Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Escadinha de CDB

E aí, galera ? Hoje um postzinho que eu já tinha prometido faz tempo e num momento em que a renda fixa está voltando a ficar atrativa. 

Pra quem não sabe, a tal escadinha de CDB é ter títulos que vençam em meses diferentes ao longo dos anos, de forma que regularmente você tem algo pingando na conta tanto pra gastar como pra reinvestir nesta ou em outra classe de ativos.

Eu comecei a mexer com CDB, LCA e LCI em 2015, porém eu não fazia a escadinha. Simplesmente comprava o que achava melhor. Normalmente era um título pra 1 ano, depois outro pra 2 anos e outro pra 3, não importava o mês de vencimento. Nos últimos anos eu fui procurando vencimentos pra montar a tal escadinha que agora está bem azeitada e ocupando uns 12% da minha carteira. Abaixo uma tabelinha com os vencimentos:

Jan
202220232024
Fev
20222023
Mar
20222023
Abr
202220232024
Jun
202220232024
Set2021202220232024
Out20212022

Dez202120222023

Tem uns buracos em 2023 e 2024 que eu vou preencher quando possível. Esse mês peguei um CDB IPCA + 5,4% pra daqui 3 anos. Procuro não pegar nada além de 3 anos porque as coisas mudam muito. De repente a situação político-fiscal se deteriora ainda mais e começam a pintar títulos a IPCA + 7%. Só pego títulos com rating BBB+ pra cima e dentro do limite do FGC, o qual estou longe de atingir.

Alguns meses deixei intencionalmente sem nada. São meses em que um dia pretendo ter um volume legal de cupons do tesouro pra pagar as contas. No momento tenho algo mas é bem pouco. Estou esperando 2022 pra encher o carrinho com a instabilidade política em torno das eleições. Em 2018 lembro de ter pego TD 2035 a 6%. Pena que não peguei quase nada com cupom na época.

Composição atual da carteira:

ÍNDICEPARTICIPAÇÃOTAXA MÉDIA
CDI29,24%145,82%
IPC-A39,50%4,54%
Pré31,26%7,69%

Os prés que ano passado com a Selic a 2% estavam voando agora vão ser o calcanhar de Aquiles da carteira, ainda mais por causa da inflação galopante. Por outro lado com quase 40% indexado ao IPCA e 30% à Selic devo surfar bem a onda da alta dos juros e inflação nos próximos anos.

Para mais detalhes sobre a composição da carteira, veja o gráfico no meu Painel de Controle.

Rentabilidades:

2021 até agora - 5%
2020 - 4,7%
2019 - 5,8%
2018 - 8,4%

É isso aí. Até a próxima !

Veja também:

domingo, 5 de setembro de 2021

Balanço - Agosto/2021

E aí gente, caiu tudo por aí ?

Acho que de um ano pra cá só ganhou dinheiro quem mexeu com bitcoin, mesmo com a queda que houve algum tempo atrás. Pensando sobre cripto esses dias, considerei talvez meter 5k nisso porque se virar pó não vou ficar muito triste. Por outro lado se subir 100% ganho só 5k. Ou seja, pra que isso ? Se for pra entrar tem que entrar de sola.

No trampo tudo indo bem, num ritmo mais tranquilo. Meu maior medo era não conseguir acompanhar a galera, por ter ficado parado 2 anos, mas em poucos dias eu já estava a mil por hora e lembrando todos os paranauês.

Descobri que realmente fui sacaneado com o negócio da mudança. Havia preferencia (normal) por gente que ficasse aqui mas pra mim isso foi apresentado como uma obrigação. Mentira vale como recurso de negociação ? Às vezes tenho a impressão que meu chefe me evita, e que ele se sente desconfortável falando comigo. Consciência pesada ? Seja lá o que for, agora é tarde... bola pra frente.

O blog Aposente aos 40 lançou sua pesquisa anual sobre a comunidade FIRE brazuca. Clique AQUI e deixe seu pitaco.


Desempenho da carteira


Todas rentabilidades abaixo são líquidas, com exceção de previdência privada. Já está descontado IR e taxas para se desfazer dos ativos. Para ativos no exterior considerei um ágio de 5% no câmbio se quisesse trazer tudo pro Brasil, mais multas e impostos.

Tesouro direto (Pré-fixado, IPCA, Selic): -2%
Um desastre !!! Juros longos dispararam e a marcação a mercado detonou a carteira. No início do mês ainda caí na besteira de aproveitar o início da subida mas logo depois percebi que isso iria longe, bem mais longe...

Renda Fixa (CDB, LCx): 0,7%
Medíocre.

Fundos: -0,2%
Ridículo ! Porém já sei quem são os culpados e estou reequilibrando a carteira.

FGTS: 2,2%
Esse mês pingou um pouco a mais de juros. Talvez acabe sendo um dos melhores investimentos do ano.

Ações: -2,8%
Não pára de cair. 

FIIs:  -4,7%; DY do mês ficou em 0,69% 
Derreteram feito manteiga na chapa. Tive sorte de me livrar do SPTW11 logo no início do mês, poucos dias antes de cair tudo.

EUR: -1,4%
Investimentos andaram de lado e cambio caiu um pouco.
 
USD: 2,2%    
SP500 parece não ter limites.

Veja detalhes atualizados sobre a carteira no meu Painel de Controle.

Outros ativos


Colchão de segurança (SELIC, RF): ˜0,5%
Fiz uma retirada pra investir em FIIs e como sempre quando há grandes retiradas a planilha enlouqueceu apontando 3% de rendimento. Pelas minhas contas, não passou de 0,5%.

Um desastre!

Resultado do mês


Rendimento global da carteira:  -0,7%; no ano acumula -0,4%
Rendimento real nos últimos 12 meses: -5,5%
Taxa de poupança: 51%

Indicadores do mês:

CDI: 0,42%; no ano 2,07%
IPCA: 0,87%; acumulando 5,67% no ano
Poupança: 0,24%; no ano 1,36%

Mais um mês horrível. Esse ano acho que não tem mais salvação. Pior é a sensação de impotência. O que ganhei nos últimos 2 meses trabalhando parece ter evaporado.

Próximos passos


Hora de comprar ? Calma que isso é só uma amostra do que vem por aí em 2022... A caça aos votos deverá impulsionar medidas demagógicas que aumentarão o deficit fiscal. A campanha eleitoral promete reunir o que há de pior na nossa política. Não descarto atentado a candidatos nem qualquer tipo de manobra para iludir os eleitores.

TD de prazo longo e pré-fixados estou fora por enquanto.

Quanto aos FIIs, num primeiro momento tinha resolvido esperar até o ano que vem pra voltar a aportar mas depois mudei de idéia. Não dá pra adivinhar o fundo. Fora que provavelmente a disparada dos juros longos já está parcialmente precificada, ou seja, deve cair mais um pouco mas não tanto. E só vai cair mesmo se as previsões piorarem, tipo SELIC chegando a 2 dígitos. 

Como dividendos não foram afetados, existe o efeito bola de neve. Quanto mais cai, mais cotas eu compro com o mesmo dinheiro e mais dividendos eu recebo, com os quais eu compro outra vez mais barato ainda e o ciclo se repete. Então não tem erro. É seguir comprando aos poucos pra fazer preço médio.

Ano que vem meu yield estará maior e poderei reinvestir os dividendos no TD que aí sim deve explodir, facilmente superando os 5,5% nos títulos longos. Travar umas taxas bacanas pro longo prazo vai ser legal.

De bolsa estou tranquilo. Vai cair mesmo hahaha :)


Até a próxima !