Pesquisar este blog

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Balanço - Novembro/2021


E aí gente, todo mundo ansioso pra deixar pra trás esse ano maledeto ? 

Vai rolar uma confraternização na empresa, com direito a amigo secreto. Tirei o fulano que mentiu pra mim na entrevista. Pra quem não sabe da treta, dá uma olhada nesse post. O que dar de presente para um mentiroso (ou exímio negociador, dependendo da sua visão) ? Felizmente o cidadão já não é mais meu gerente devido a uma reestruturação interna.

Outra treta é que a rádio peão noticiou que o diretor e uma funcionária estão saindo. Tomara que a moda não pegue. Já trabalhei num lugar cheio desse negócio de gerente ser casado com alguém lá dentro, de fulano ser irmão de ciclana, etc. Vira um negócio familiar no qual se você não está na panelinha acaba ficando isolado.

Pra terminar o ano de acordo, meu inquilino desocupou o apartamento. Falido por ter perdido sua renda durante a pandemia, decidiu sabiamente parar de torrar grana com aluguel e voltar pra sua casa própria na periferia da cidade, a qual foi desocupada pelo seu inquilino. Efeito dominó. No fim, minha primeira experiência como locador posso dizer que foi ruim.

Daqui um ano estaremos aqui assistindo a mais uma queda dos mercados devido à mais nova variante do vírus Omicron ou algo assim, vinda de algum país onde não há vacina ou gente disposta a recebê-la. Podem já lançar suas opções.



Desempenho da carteira


Todas rentabilidades abaixo são líquidas, com exceção de previdência privada. Já está descontado IR e taxas para se desfazer dos ativos. Para ativos no exterior considerei um ágio de 5% no câmbio se quisesse trazer tudo pro Brasil, mais multas e impostos.

Tesouro direto (Pré-fixado, IPCA, Selic): 5%
Recuperou um pouco do prejuízo do ano, mas segue no vermelho.
 
Renda Fixa (CDB, LCx): 0,9%
Por mais que suba parece que nunca vai superar a inflação.

Fundos: 0,5%
Medíocre.

FGTS: 0,25%
Descobri que fui uma das milhares de vítimas do golpe do saque emergencial. Aproveitando falhas de segurança no app da Caixa, alguém se cadastrou no meu lugar e sacou 1045 reais.

Ações: -1,3%
Mais uma queda, mais uma comprinha. Dessa vez foi TAEE11. Estou fazendo o que mandam, comprar nas quedas !

FIIs: -4,3%; DY do mês ficou em 0,84% 
Mais um mês horrível para os FIIs. Será que já precificou ? Comprei mais um pouco e de fato meu DY vem subindo nos últimos meses. Tem vários FIIs com DY em 1% por aí.

EUR: -2,4%
Maldito vírus !
 
USD: -1,6%    
Maldito Omicron !

Veja detalhes atualizados sobre a carteira no meu Painel de Controle.

Outros ativos


Colchão de segurança (SELIC, RF): 0,5%
Mais que isso não vai. 

Com 0% acumulado no ano não deve terminar entre os piores.

Resultado do mês


Rendimento global da carteira: 0,3%; no ano acumula -0,6%
Rendimento real nos últimos 12 meses: -7,5%
Taxa de poupança: -29%

Indicadores do mês:

CDI0,5868%; no ano 3,0222%
IPCA previsto: 1,17%; acumulando 9,5% no ano
Poupança: 0,44%; no ano 2,48%

Entre mortos e feridos ninguém se salvou. Ainda por cima tive um monte de despesas imprevistas. 2021 é terra arrasada. Somente na crise de 2008 me lembro de ter terminado um ano com menos grana que comecei.

Próximos passos


É muito difícil fazer o que os gurus mandam - comprar ao som dos canhões e vender ao som dos violinos. Eu me xingo a cada cota de FII que compro. No geral o primeiro semestre de 2022 acho que também vai ser difícil por causa das nossas eleições repletas de populismo e talvez aumento dos juros nos EUA, onde a inflação também está galopando.

Isso é investir. É um negócio totalmente paradoxal e contra-intuitivo. Tá tudo indo pro buraco - compra. Tá todo mundo ganhando dinheiro - vende.

Estou tentando aguentar mas não é fácil.

Vamos lá, mais um mês pra pegar a faca caindo.

sexta-feira, 19 de novembro de 2021

Trabalho dá trabalho

Indo pro quinto mes nesse trampo. Tem sido uma experiencia muito louca. De um lado tem uma galera que já está lá há muitos anos, reclamam para caramba e estao claramente cansados da vida corporativa. Mesmo disfrutando de suas férias anuais nao consegue recarregar as baterías direito.

Do outro lado estou eu, totalmente relaxado e com muita energía (mais do que eu imaginei) depois de 2 anos de vagabundagem. Eu realmente tenho que me policiar para nao me destacar muito mas nao estou conseguindo. O povo curte meu trampo, o que é bom pois ano que vem tenho base para pedir aumento, mas é ruim porque nao quería me destacar tanto. Quem se destaca só leva bucha, sempre é chamado para resolver os maiores pepinos, aqueles onde todo mundo já meio que tirou o seu da reta. Mais sobre isso no decorrer do post.

Um fator que também contribue pra eu me destacar é que esse trampo, do ponto de vista técnico, está quase sempre dentro da minha zona de conforto. Tendo tempo, consigo resolver tudo. Sou exigido menos do que em empresas anteriores, onde todo dia eu tinha que matar um leao, me digladiar com coisas que eu não dominava. Não é um trampo low-stress mas é menos comparado com alguns que eu já fiz.

Esses días peguei umas cagadas bravas que fizeram num certo cliente. Neguinho andou metendo os pés pelas maos e causou inconsistencias nos dados. Coisa que quem está há décadas no ramo já devia saber, que não se pode meter o dedao lá a torto a direito. Agora a merda está feita e o cliente está puto e com razao. Nao posso levantar a mao e falar que tem que trocar o motor do carro com ele em movimento. Na empresa domina uma cultura do tipo ¨voce achou um problema e sabe arruma-lo, entao parabens, a tarefa é sua¨. Se eu abrir a boca o povo que causou a merda vai ficar puto porque de repente descubriu-se uma cagada monumental que está lá há vários anos e ainda por cima vao querer que eu arrume. Sinto muito… minha política é fazer vista grossa igual eles fazem, por mais remendo e na medida do possível alteracoes pontuais pro trampo ficar um pouco menos porco do que fizeram.

Ainda sobre essa questao, ficaram um mês patinando pra achar porque os dados estavam zuados. No fim o cara que estava vendo isso, um dos autores da cagada, ficou doente uns dias e me pediram pra continuar. Pra ser exato, não pediram pra mim. Jogaram pro time a questao perguntando quem poderia ajudar e o mané aqui que estava meio coçando na hora resolveu ter piedade. Partindo do zero achei o pau em uma semana, ainda trabalhando em paralelo em outros clientes. O fulano voltou mas é o que eu falei antes: no fim eu achei o pau, agora eu tenho que arrumar. O fulano tirou o dele da reta, ajudado pelo fato de ter ficado doente alguns dias.

Engraçado como nas empresas muitos estao sempre atarefados (ou aparentam estar) consertando as proprias cagadas, ou cagadas do cliente ou de outro colega. Nunca dá pra fazer direito desde o começo mas sempre tem como remendar depois.

No geral eu pego leve e vou fazendo as coisas de boa. Paro pra tomar cafezinho, surfar na net e enrolar um pouco. Mas depois que paro de enrolar é fogo, cada cavada que eu dou alguma coisa aparece. O pessoal parece que desiste muito facil de investigar as coisas. Eu pego os rolos no meio do caminho, continuo cavando e acabo achando algo. Mesmo pegando leve tem dias que são cansativos. São os dias em que eu acabo tendo que me revezar entre varios projetos. Começa misturar tudo e no fim do dia não consigo mais pensar.

Enfim, difícil imaginar que alguém faria esse trampo de graça. Só pagando mesmo, porque enche o saco. Mas qual trampo não enche o saco as vezes ? Ficar na praia tomando caipirinha, só isso !

segunda-feira, 1 de novembro de 2021

Balanço - Outubro/2021: o pesadelo continua


É Halloween e a bruxa está solta nos mercados. Sem mais delongas...

Desempenho da carteira


Todas rentabilidades abaixo são líquidas, com exceção de previdência privada. Já está descontado IR e taxas para se desfazer dos ativos. Para ativos no exterior considerei um ágio de 5% no câmbio se quisesse trazer tudo pro Brasil, mais multas e impostos.

Tesouro direto (Pré-fixado, IPCA, Selic): -5,3%
PQP caiu igual na crise do Covid...
 
Renda Fixa (CDB, LCx): 0,8%
Segue cumprindo sua função, ainda que perdendo da inflação.

Fundos: 0,4%
Medíocre, apesar de que eu pensei que seria bem pior. Só o Verde despencou uns 4%.

FGTS: 0,25%
O de sempre.

Ações: -4,4%
Madeeeeeira ! Não aguentei e acabei comprando mais um pouco de ITSA4, ODPV3 e SEER3. Talvez tenha feito besteira. Mas dizem que não adianta ficar tentando adivinhar a direção do mercado. Fácil falar. Estou com -9,3% esse ano, enquanto o IBOV acumula -10,7%. Se antes eu ficava puto porque eu nunca superava o índice, agora fico feliz que pelo menos na queda eu tenho me saído melhor.

FIIs: -4,1%; DY do mês ficou em 0,8% 
Tá osso. Minha carteira só tem 1 fundo com algum lucro, o resto tá igual reunião do partido comunista - tudo vermelho. No entanto o DY aumentou pelo terceiro mês seguido. Sigo comprando ?! Não sei, mas acabei comprando algo mais de KISU11.

EUR: 5,8%
Foi muito bem !
 
USD: 9,3%    
To the moon !!!

Veja detalhes atualizados sobre a carteira no meu Painel de Controle.

Outros ativos


Colchão de segurança (SELIC, RF): 0,6%
Mais que isso não vai. 

:-(

Resultado do mês


Rendimento global da carteira: -0,3%; no ano acumula -0,8%
Rendimento real nos últimos 12 meses: -6%
Taxa de poupança: 14%

Indicadores do mês:

CDI0,486%; no ano 3,0222%
IPCA: 1,25%; acumulando 8,24% no ano
Poupança: 0,3%; no ano 1,67%

Inacreditável. Vou terminar o ano com menos patrimônio do que no começo, mesmo aportando e não fazendo mais retiradas. Se eu estivesse fazendo retiradas estaria arrancando os cabelos à essa altura.

Próximos passos


Montei uma planilhinha tipo quanto mais cair, mais eu aporto. Um dos gatilhos era o TD IPCA 2040 bater 5,5%, o que foi atingido bem antes do que eu pensei. Continuarei até os 6,1%. Será que vai mais ?! Em 2018 na loucura antes da eleição peguei a 6%. Também decidi que o TD IPCA 2045 será o meu título mais longo e não vou mais aportar nele.

Também estou pensando em vender todas ações no próximo bull market. IBOV 130k ? Vai tudo pra vala !

Pelo menos aprendi que não se deve vender na baixa, como no momento atual. Fiz isso em 2008/2009. É complicado. Pior que uma queda brusca como na crise do Covid é uma queda lenta e gradual como a que estamos vendo em 2021/2022.

O problema é que todos os ativos do Brasil são correlacionados. Se os juros aumentam, o TD cai com a marcação a mercado, e a RV cai porque a galera volta pra RF. Por isso dolarizar uma parte é essencial. Estou batendo agora 20% da carteira em ativos no exterior e a tendencia é aumentar.

Bons investimentos e muita paciência a todos !

domingo, 17 de outubro de 2021

Investimentos no exterior - Atualização 2021


Já faz um tempo que escrevi sobre isso aqui e já estava na hora de fazer uma revisão. Algumas coisas mudaram. Para quem tiver curiosidade, veja o post anterior:


Pois sem mais delongas vamos mais uma vez arriar as calças e mostrar o que há por debaixo dos panos.

Dólar


Estes ativos, com exceção de IVVB11, são parte de uma previdência privada que eu tive numa temporada que passei na terra do tio Sam. Como antes da aposentadoria não posso acessar sem pagar uma bela multa, penso em parar de considerar como parte da carteira, assim como a previdência privada que tenho no Brasil. Esta conto como um ativo à parte que, assim como a reserva de emergência, não entra na estratégia de alocação de ativos. Por enquanto fica assim mesmo.




Rentabilidade anualizada

Ativo
Expense ratio3 anos5 anosAlocação atualAlvo
IVVB11S&P 500
27,36%28,47%31,41%37,50%
Vanguard Institutional 500 Index TrustS&P 5000,015%15,67%16,43%29,79%25,00%
Vanguard Institutional Extended Market Index TrustMid e small caps - EUA0,039%15,99%16,90%16,51%12,50%
Vanguard Institutional Total Bond Market Index TrustTítulos do tesouro americano e de empresas0,028%5,43%2,99%9,65%12,50%
Vanguard Wellington Fund Admiral SharesFundo Multimercado0,170%12,06%11,56%12,65%12,50%

Basicamente só rebalanceei ano passado depois do crash e depois não mexi mais. Preciso rebalancear de novo porque o S&P 500 não parou de subir.

Não sei se é correto contar IVVB11 como investimento no exterior sendo que o papel é negociado no Brasil. Mas é lastreado em ativos dos EUA.

Juntando tudo dá 8% da carteira global.

Performance da carteira USD:

2017 - 13%
2018 - 9%
2019 - 29%
2020 - 50%
2021 até agora - 17%


Euro


Resultado de alguns anos de trabalho no velho continente.




Rentabilidade anualizada

AtivoDescriçãoExpense ratio3 anos5 anosAlocação atualAlvo
PoupançaCash
0,10%0,10%39,67%18,18%
ARERO - Der Weltfonds LU0360863863Fundo Multimercado0,50%10,35%7,78%17,93%18,18%
Amundi IS MSCI Emerging Markets AE-C (LU0996177134)Fundo de índice – ações de países emergentes0,75%10,72%7,88%13,19%18,18%
Amundi IS FTSE EPRA NAREIT Global AE-C LU1328852659Fundo de índice – imóveis em países desenvolvidos0,34%9,39%5,13%8,49%9,09%
Amundi Index Msci World Ae (Eur) Acc (LU0996182563)Fundo de índice – ações globais0,40%13,06%12,84%13,05%18,18%
Vanguard Eurozone Inflation-Linked Bond Index Fund Investor EUR Accumulation IE00B04GQQ17Fundo de índice – títulos europeus indexados à inflação0,12%4,88%2,70%7,47%18,18%

Antigamente, quando trabalhava numa multinacional, eu tinha ações via Stock Plan numa bolsa da Europa mas ano passado vendi tudo e migrei pros fundos de índice acima. O mesmo aconteceu com os ETFs que investiam em bolsas da Europa. Não sou muito fã delas. Várias estão estagnadas no mesmo patamar há muitos anos, como por exemplo a da França. Todo esse movimento visou uma melhor diversificação e também simplificação. Tenho uma grana parada que estou jogando aos poucos nos fundos de índice.

Juntando tudo de euro, dá 11% da carteira global.

Rentabilidade da carteira EUR:

2017 - 11%
2018 - 2%
2019 - 10%
2020 - 36%
2021 até agora - 1%


Conclusão


De 2 anos pra cá pulei de 13% para 19% a alocação em investimentos no exterior. A tendência é aumentar. Quero deixar esse dinheiro rendendo e gastar de vez em quando em viagens.

Composição geral dos meus investimentos no exterior:

Classes de ativoCashMultimercadoReal stateRFRV
Alocação atual19,85%15,30%4,25%8,57%52,02%
Alvo9,09%15,34%4,55%15,34%55,68%

A partir de um certo patrimônio é interessante ter algo no exterior, como seguro e como diversificação. O Brasil é muito instável. É como um bêbado passeando na beira de um precipício. O cara se diverte mas o risco de cair no buraco está sempre presente.

Bye !

sábado, 2 de outubro de 2021

Balanço - Setembro/2021: mais uma cacetada

Nada é tão ruim que não possa piorar. 2021 em termos de investimentos nada mais é que uma versão piorada de 2020.

Desempenho da carteira


Todas rentabilidades abaixo são líquidas, com exceção de previdência privada. Já está descontado IR e taxas para se desfazer dos ativos. Para ativos no exterior considerei um ágio de 5% no câmbio se quisesse trazer tudo pro Brasil, mais multas e impostos.

Tesouro direto (Pré-fixado, IPCA, Selic): -1,2%
:-(
 
Renda Fixa (CDB, LCx): 0,8%
Parece muito bom, mas quando você olha a inflação...


Fundos: -0,1%
:-(

FGTS: 0,25%
O de sempre.

Ações: -3,3%
Mais um belo tombo... Nessa bagunça ODPV3 subiu incríveis 30%, saiu do preju e acabei vendendo um pouco. Se continuar nesse patamar vou vender o resto esse mês.

FIIs: -1,5%; DY do mês ficou em 0,77% 
Queda livre continua. Pelo menos os dividendos vieram bem gordos.

EUR: 3%
Na verdade caíram todos os ativos mas o cambio segurou. Em mais um movimento de simplificação da carteira, zerei posição num fundo de índice de renda fixa de países em desenvolvimento. A meu ver, o risco-retorno não compensa, pois todos estão pagando juros muito baixos.
 
USD: 1,4%    
SP500 enfim perdeu fôlego, porém o cambio segurou.

Veja detalhes atualizados sobre a carteira no meu Painel de Controle.

Outros ativos


Colchão de segurança (SELIC, RF): 0,5%
Mais que isso não vai. 

:-(

Resultado do mês


Rendimento global da carteira: -0,1%; no ano acumula -0,5%
Rendimento real nos últimos 12 meses: -5,58%
Taxa de poupança: 26%

Indicadores do mês:

CDI: 0,44%; no ano 2,51%
IPCA: 1,16%; acumulando 6,9% no ano
Poupança: 0,3%; no ano 1,67%

Como não invisto em cripto, 2021 deve terminar como meu pior ano como investidor, com rentabilidade próxima de 0 e patrimônio geral recuando uns 6% descontando a inflação. Voltar pro batente foi o melhor investimento que fiz, pois só trabalhando é que eu ganhei algum dinheiro em 2021.

Próximos passos


Continuar simplificando a carteira. 

E torcer pro último trimestre trazer a rentabilidade novamente pro campo positivo.

Bons investimentos a todos !

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Escadinha de CDB

E aí, galera ? Hoje um postzinho que eu já tinha prometido faz tempo e num momento em que a renda fixa está voltando a ficar atrativa. 

Pra quem não sabe, a tal escadinha de CDB é ter títulos que vençam em meses diferentes ao longo dos anos, de forma que regularmente você tem algo pingando na conta tanto pra gastar como pra reinvestir nesta ou em outra classe de ativos.

Eu comecei a mexer com CDB, LCA e LCI em 2015, porém eu não fazia a escadinha. Simplesmente comprava o que achava melhor. Normalmente era um título pra 1 ano, depois outro pra 2 anos e outro pra 3, não importava o mês de vencimento. Nos últimos anos eu fui procurando vencimentos pra montar a tal escadinha que agora está bem azeitada e ocupando uns 12% da minha carteira. Abaixo uma tabelinha com os vencimentos:

Jan
202220232024
Fev
20222023
Mar
20222023
Abr
202220232024
Jun
202220232024
Set2021202220232024
Out20212022   2023
Dez202120222023

Tem uns buracos que vou preencher quando possível. Esse mês peguei um CDB IPCA + 5,4% pra daqui 3 anos. Procuro não pegar nada além de 3 anos porque as coisas mudam muito. De repente a situação político-fiscal se deteriora ainda mais e começam a pintar títulos a IPCA + 7%. Só pego títulos com rating BBB+ pra cima e dentro do limite do FGC, o qual estou longe de atingir.

Alguns meses deixei intencionalmente sem nada. São meses em que um dia pretendo ter um volume legal de cupons do tesouro pra pagar as contas. No momento tenho algo mas é bem pouco. Estou esperando 2022 pra encher o carrinho com a instabilidade política em torno das eleições. Em 2018 lembro de ter pego TD 2035 a 6%. Pena que não peguei quase nada com cupom na época.

Composição atual da carteira:

ÍNDICEPARTICIPAÇÃOTAXA MÉDIA
CDI29,24%145,82%
IPC-A39,50%4,54%
Pré31,26%7,69%

Os prés que ano passado com a Selic a 2% estavam voando agora vão ser o calcanhar de Aquiles da carteira, ainda mais por causa da inflação galopante. Por outro lado com quase 40% indexado ao IPCA e 30% à Selic devo surfar bem a onda da alta dos juros e inflação nos próximos anos.

Para mais detalhes sobre a composição da carteira, veja o gráfico no meu Painel de Controle.

Rentabilidades:

2021 até agora - 5%
2020 - 4,7%
2019 - 5,8%
2018 - 8,4%

É isso aí. Até a próxima !

Veja também:

domingo, 5 de setembro de 2021

Balanço - Agosto/2021

E aí gente, caiu tudo por aí ?

Acho que de um ano pra cá só ganhou dinheiro quem mexeu com bitcoin, mesmo com a queda que houve algum tempo atrás. Pensando sobre cripto esses dias, considerei talvez meter 5k nisso porque se virar pó não vou ficar muito triste. Por outro lado se subir 100% ganho só 5k. Ou seja, pra que isso ? Se for pra entrar tem que entrar de sola.

No trampo tudo indo bem, num ritmo mais tranquilo. Meu maior medo era não conseguir acompanhar a galera, por ter ficado parado 2 anos, mas em poucos dias eu já estava a mil por hora e lembrando todos os paranauês.

Descobri que realmente fui sacaneado com o negócio da mudança. Havia preferencia (normal) por gente que ficasse aqui mas pra mim isso foi apresentado como uma obrigação. Mentira vale como recurso de negociação ? Às vezes tenho a impressão que meu chefe me evita, e que ele se sente desconfortável falando comigo. Consciência pesada ? Seja lá o que for, agora é tarde... bola pra frente.

O blog Aposente aos 40 lançou sua pesquisa anual sobre a comunidade FIRE brazuca. Clique AQUI e deixe seu pitaco.


Desempenho da carteira


Todas rentabilidades abaixo são líquidas, com exceção de previdência privada. Já está descontado IR e taxas para se desfazer dos ativos. Para ativos no exterior considerei um ágio de 5% no câmbio se quisesse trazer tudo pro Brasil, mais multas e impostos.

Tesouro direto (Pré-fixado, IPCA, Selic): -2%
Um desastre !!! Juros longos dispararam e a marcação a mercado detonou a carteira. No início do mês ainda caí na besteira de aproveitar o início da subida mas logo depois percebi que isso iria longe, bem mais longe...

Renda Fixa (CDB, LCx): 0,7%
Medíocre.

Fundos: -0,2%
Ridículo ! Porém já sei quem são os culpados e estou reequilibrando a carteira.

FGTS: 2,2%
Esse mês pingou um pouco a mais de juros. Talvez acabe sendo um dos melhores investimentos do ano.

Ações: -2,8%
Não pára de cair. 

FIIs:  -4,7%; DY do mês ficou em 0,69% 
Derreteram feito manteiga na chapa. Tive sorte de me livrar do SPTW11 logo no início do mês, poucos dias antes de cair tudo.

EUR: -1,4%
Investimentos andaram de lado e cambio caiu um pouco.
 
USD: 2,2%    
SP500 parece não ter limites.

Veja detalhes atualizados sobre a carteira no meu Painel de Controle.

Outros ativos


Colchão de segurança (SELIC, RF): ˜0,5%
Fiz uma retirada pra investir em FIIs e como sempre quando há grandes retiradas a planilha enlouqueceu apontando 3% de rendimento. Pelas minhas contas, não passou de 0,5%.

Um desastre!

Resultado do mês


Rendimento global da carteira:  -0,7%; no ano acumula -0,4%
Rendimento real nos últimos 12 meses: -5,5%
Taxa de poupança: 51%

Indicadores do mês:

CDI: 0,42%; no ano 2,07%
IPCA: 0,87%; acumulando 5,67% no ano
Poupança: 0,24%; no ano 1,36%

Mais um mês horrível. Esse ano acho que não tem mais salvação. Pior é a sensação de impotência. O que ganhei nos últimos 2 meses trabalhando parece ter evaporado.

Próximos passos


Hora de comprar ? Calma que isso é só uma amostra do que vem por aí em 2022... A caça aos votos deverá impulsionar medidas demagógicas que aumentarão o deficit fiscal. A campanha eleitoral promete reunir o que há de pior na nossa política. Não descarto atentado a candidatos nem qualquer tipo de manobra para iludir os eleitores.

TD de prazo longo e pré-fixados estou fora por enquanto.

Quanto aos FIIs, num primeiro momento tinha resolvido esperar até o ano que vem pra voltar a aportar mas depois mudei de idéia. Não dá pra adivinhar o fundo. Fora que provavelmente a disparada dos juros longos já está parcialmente precificada, ou seja, deve cair mais um pouco mas não tanto. E só vai cair mesmo se as previsões piorarem, tipo SELIC chegando a 2 dígitos. 

Como dividendos não foram afetados, existe o efeito bola de neve. Quanto mais cai, mais cotas eu compro com o mesmo dinheiro e mais dividendos eu recebo, com os quais eu compro outra vez mais barato ainda e o ciclo se repete. Então não tem erro. É seguir comprando aos poucos pra fazer preço médio.

Ano que vem meu yield estará maior e poderei reinvestir os dividendos no TD que aí sim deve explodir, facilmente superando os 5,5% nos títulos longos. Travar umas taxas bacanas pro longo prazo vai ser legal.

De bolsa estou tranquilo. Vai cair mesmo hahaha :)


Até a próxima !