Pesquisar este blog

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Tributação de dividendos



Pois é, amigos, a moleza vai acabar. Já está acabando pois na prática a B3 saiu na frente e já instituiu essa tributação. Sejamos realistas. Se este governo não fizer, o próximo fará. Todos países tributam dividendos, porque logo no Brasil onde tributa-se de tudo há de se escapar ?

Neste post vou tentar avaliar qual seria o impacto na minha carteira.

Fim da isenção para vendas abaixo de 20 mil reais

Isso aqui é um grande benefício da nossa bolsa. Comentei isso algumas vezes com um amigo gringo que também investe em ações. "Como assim não paga nada, mesmo se lucrar ?" - o cara ficou louco.

Este ponto não me acerta em cheio porque estou aos poucos migrando pra ETF, que já era tributado. Vou conservar algumas ações que paguem dividendos e aí sim, da parte seguinte eu não escapo...

Tributação de dividendos de FIIs e ações

Pelo que se explica no vídeo acima, teremos 2 opções: 

1 - tributar na fonte a 15% ou 
2 - deixar que se some às suas outras rendas, formando a base de cálculo para a declaração anual. 

O projeto também prevê uma simplificação nas alíquotas de IR, onde quem ganha menos de 5 mil por mês ficaria isento.

Por pouco eu não poderia optar pela segunda opção. Meus dividendos mais aluguel do imóvel às vezes ficam abaixo, mas com maior frequência passam um pouco dos 5 mil. No atual modelo eu pago 7,5% sobre o aluguel e 0% sobre os dividendos. 

Se entendi bem, se esse projeto passar, minha base de cálculo anual seria somente o aluguel, pois optaria por tributar os dividendos na fonte. Daí eu ficaria isento do aluguel e passaria a pagar 15% sobre os dividendos.

Conclusão

No fim das contas ganho pelo lado do aluguel mas perco do lado dos dividendos, ficando mais ou menos elas por elas.

Se eu continuar firme no buy and hold o impacto é menor. Se não vender, não pago imposto. Se receber dividendo pago 15%, porém fico isento de pagar sobre o aluguel.

Só na hora de rebalancear a carteira é que não escapo. Enfim, existiria sim algum impacto pra mim, porém não seria muito grande.

Volatilidade à vista

Se passar mesmo acho que teremos dias malucos na bolsa. De um lado sardinhas atordoadas vendendo tudo pra voltar pra renda fixa e do outro muita gente (incluindo eu) fazendo a estratégia explicada no vídeo abaixo: vender tudo abaixo de 20 mil e recomprar no dia seguinte, pra aumentar o preço médio e reduzir o imposto numa venda futura.


E você leitor, o que acha ? Teremos uma oportunidade de compra ? Ou é melhor ir pra outros investimentos ? Algumas empresas passariam a pagar menos dividendos? Deixe seu comentário e também seu voto na consulta pública que está rolando sobre o assunto.

Update: também tem esta aqui, válida até 29/09/2021. Vamos apoiar !

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Balanço - Janeiro/2020

Mês que passou voando. 

Tivemos a pilantragem da B3 com suas novas taxas. Estranhamente, quase ninguém comentou. Mas é Brasil sendo Brasil né ? Parece o Neymar que quando tá ganhando o jogo começa com firula, passa o pé em cima da bola... Quando ninguém estava na bolsa, eles não vinham com essas idéias. Eu que já estou cauteloso por causa da euforia dos últimos tempos vou é priorizar o aumento da minha posição no exterior com os dividendos recebidos.

O UOL publicou um artigo sobre o movimento FIRE ! Com participação do colega Sr. IF365, é um dos pouquíssimos artigos sobre o assunto na mídia mainstream brasileira, se não for o único. Igualzinho quando sai algo assim na mídia mainstream no exterior, o artigo é carregado de estereótipos. Seria mesmo modinha de millennials ou coisa de muquiranas que passam a vida a pão e água pra juntar dinheiro o mais rápido possível, dar um pé na bunda do chefe e continuar vivendo a pão e água pro resto da vida ? Tá certo ?


Mas não é só na mídia mainstream que existem mal-entendidos. Esses dias um dos blogs mais tradicionais da finansfera publicou um desabafo. Arrependido após largar tudo para viver sua semi-FIRE e ter saído do Brasil inclusive, o blogueiro se chamou de idiota por ter acreditado que seria feliz assim e chamou de idiotas todos que almejam a aposentadoria antecipada. É claro que não concordo com nada que ele publicou. Mas o post é muito engraçado e alguns comentários então... lendo no ônibus não conseguia segurar as risadas, o povo deve ter achado que eu era louco. Brincadeiras à parte, o autor está passando por um momento difícil. Ele comentou uma vez que tomava uns remédios. Talvez errou a dose esse dia. Tomara que ele encontre seu caminho, seja FIRE ou não.

Terminei de ler "Em busca de sentido", livro escrito por um psicólogo judeu que foi prisioneiro em campos de concentração. Ele analisa os truques psicológicos que usou pra sobreviver num ambiente que era o fim da dignidade humana. Valeu a pena tanto sofrimento ? Fazia sentido aquilo ? Recomendo.


Bom, vamos aos números do mês:

Tesouro direto (Pré-fixado, IPCA, Selic): 0,58%
Ótimo. E esse mês teve uns cuponzinhos pra turbinar a renda passiva.

Renda Fixa (CDB, LCx): 0,54%
Ótimo

Fundos: 1,11%
Excelente

FGTS: 0,25% 
Sem comentários... 

Ações: -3,68% 
SAPR3 voou mas HGTX3 enterrou a carteira... vi que deu uma caidinha, comprei a 32 sem saber o que estava rolando e fechou o mês na casa dos 27 :-( Indexar é preciso.

FIIs: -6%; DY do mês ficou em 0,69%
Tava na cara que ia rolar uma correção, pois tava subindo muito e ainda tá bem esticado no geral. Fiz a subscrição do JSRE11. Foi o primeiro FII que comprei, há 3 anos, e nunca me deu dor de cabeça.

EUR: 4% 
Bela alta do euro 

USD: 5,87% 
Bela alta do dólar

Stock plan: 2,27% 
Ação caiu mas a alta do euro segurou


Alocação atual:

Renda fixa - 44%
Renda variável - 29%
Multimercado - 27%




Outros ativos:

Colchão de segurança (Tesouro SELIC, Fundo DI): 0,32% - medíocre, sem surpresas

Previdência Privada: 0,28% - fraco, puxado pelo desempenho da bolsa

Concluindo:

Rendimento global da carteira: 0,1% - pífio
Rendimento global da carteira, líquido de inflação: -0,11% - lamentável
Taxa de retirada: 0,11% - dentro da meta

Nesse momento estou planejando uma taxa de retirada por volta de 2,6% ao ano no máximo, o que daria uma retirada mensal de 0,22%. A taxa de retirada é calculada em cima da carteira do início do ano, já descontando dividendos recebidos neste mês. Ou seja é retirada mesmo (venda de ativos).

Todas rentabilidades acima são líquidas, com exceção de previdência privada. Já está descontado IR e taxas para se desfazer dos ativos. Para ativos no exterior considerei um ágio de 5% no câmbio se quisesse trazer tudo pro Brasil, mais multas e impostos.

Indicadores do mês:

CDI: 0,38%;
IPCA: 0,21%; 
Poupança: 0,26%

Próximos passos

Tem um resgate do fundo Gripen caindo agora no começo do mês. Vou mandar pra renda fixa se tiver algo acima de 130% do CDI, senão vai pra IVVB11, GOVE11 ou reserva de oportunidades. No dia eu vejo.

Pretendo começar uma carteira de fundos de índice em Euro numa conta nova, com dinheiro que está meio parado por aqui. Ainda manterei uns 6 meses líquido pra custear as despesas do dia-a-dia, reabastecendo de tempos em tempos com os dividendos e aluguel recebidos no Brasil. De início serão 3 fundos. Quando estiver pronto faço um post com mais detalhes.

Até a próxima !