Pesquisar este blog

domingo, 18 de março de 2018

De calças arriadas: minhas ações


Voltando à série sobre detalhes da carteira, é hora de compartilhar com os amigos quais ações eu tenho. Posts anteriores:

Fundos de investimento
Renda Fixa

No post "Memórias de um sardinha" conto como comecei e recomecei no mercado. No momento em que estou escrevendo este post minha posição está assim:


Ação Alocação Ganho
WEGE3 6,97% 20,96%
ITUB3 13,15% 31,54%
POMO3 8,19% 47,16%
IVVB11 5,49% 21,51%
UGPA3 7,41% 12,20%
ENGI3 5,40% 69,78%
BBDC4 8,18% 36,89%
ABEV3 2,23% 24,83%
GRND3 8,48% 11,65%
TAEE11 12,25% -7,28%
KLBN3 2,55% 2,54%
LAME4 6,84% 4,47%
MPLU3 3,41% -2,41%
CPLE6 2,54% 10,32%
HGTX3 2,32% 5,52%
TIET11 4,59% -3,05%

Distribuição por setor:
Consumo - 23%
Elétrico - 32%
ETF - 6%
Financeiro - 21%
Indústria - 18%

Sei que IVVB11 não é ação e sim ETF mas deixo no bolo porque é só uma pequena parte e no fim das contas tem ações de verdade por trás dele. O ganho refere-se ao período de fevereiro/2017 (quanto comprei as primeiras ações) até agora.

Não invento muito, vou nas empresas mais óbvias. Pensei primeiro em empresas que eu entendia bem o que fazem e cujo mercado eu considerava resiliente. POMO3 foi meio no instinto, é a única exceção e ultimamente até estou pensando em vender. Da TAEE11 pra baixo são as que eu peguei pensando em dividendos. Já tive JBSS3 comprada na época da delação só pra especular. Vendi no começo do ano com um belo lucro, 20 ou 30%, não lembro agora.

Meu objetivo nesse momento é ter 5% dos investimentos em ações, que gerem um DY anual de 2% pelos menos. Ano passado meu DY ficou em 1,11%.

Estudo de caso: ações x ETF x fundo de ações

Será que valeu a pena queimar neurônios analisando ações ou teria sido melhor jogar tudo na mão de uma equipe de analistas de um fundo ? Ou deixar rolar ao sabor do mercado num ETF como o BOVA11 ?

Abaixo eu comparo a rentabilidade desta carteira (calculada pela famosa planilha do AdP) com o fundo BNP Paribas Action (que eu também tenho), com o IBovespa (espelhado no BOVA11) e com o ETF GOVE11:


Mes Carteira IBOV BNP Paribas GOVE11
02/17 -1,85% 3,08% 2,48% 3,73%
03/17 0,71% -2,52% -1,50% -2,20%
04/17 2,79% 0,64% 0,34% 1,44%
05/17 1,22% -4,12% 0,52% -3,63%
06/17 -0,35% 0,30% 0,73% 0,90%
07/17 4,63% 4,80% 1,94% 4,81%
08/17 5,29% 7,46% 3,24% 7,62%
09/17 3,39% 4,88% 2,79% 4,53%
10/17 -1,71% 0,02% -0,59% -0,51%
11/17 -0,84% -3,15% -4,48% -3,66%
12/17 5,70% 6,16% 5,79% 3,60%
01/18 2,18% 11,14% 1,40% 13,29%
Total 21,18% 28,69% 12,66% 29,92%
Dividendos 1,11%


IR
15,00% 15,00% 15,00%
Liquido 22,29% 24,39% 10,76% 25,43%

Fica claro que eu do meu jeito tosco bati o BNP Paribas fácil, sendo que um investimento passivo em ETF teria sido até melhor. Pelo menos foi assim de um ano pra cá. E como teria ficado se eu tivesse investido 1000 reais por mês em cada uma dessas aplicações ?


Mês Aporte Carteira IBOV BNP Paribas GOVE11
02/17 1.000,00 981,52 1.030,80 1.024,80 1.037,30
03/17 1.000,00 1.995,67 1.979,62 1.994,43 1.992,48
04/17 1.000,00 3.079,35 2.998,69 3.004,61 3.035,57
05/17 1.000,00 4.129,27 3.833,95 4.025,43 3.889,08
06/17 1.000,00 5.111,57 4.848,45 5.062,12 4.933,08
07/17 1.000,00 6.394,74 6.129,17 6.179,72 6.218,46
08/17 1.000,00 7.786,07 7.661,01 7.412,35 7.768,51
09/17 1.000,00 9.083,73 9.083,67 8.647,05 9.165,72
10/17 1.000,00 9.911,05 10.085,69 9.590,13 10.113,88
11/17 1.000,00 10.819,81 10.736,49 10.115,70 10.707,11
12/17 1.000,00 12.493,80 12.459,45 11.759,29 12.128,57
01/18 1.000,00 13.787,97 14.958,84 12.937,92 14.873,35
Total aportado 12.000,00



Ganho bruto
1.787,97 2.958,84 937,92 2.873,35
IR
0 443,83 140,69 431,00
Liquido
1.787,97 2.515,01 797,24 2.442,35
Rent liquida
14,90% 20,96% 6,64% 20,35%

Mais uma vez o investimento em ETF teria me dado um resultado muito melhor. Sem falar na economia de tempo - não precisar acompanhar diversas ações, controlar, declarar uma por uma no IR todo ano.

Esses números me surpreenderam e me fizeram pensar. Como pode um índice cheio de empresas geridas por políticos bater uma carteira de empresas escolhidas a dedo ? Vou insistir em gestão ativa, seja ela feita por mim mesmo ou por um fundo, só mais esse ano e se não virar o jogo vou pra ETF. Tempo é dinheiro também. E como um futuro vagabundo acho que não tem retorno mais interessante: tempo pra não fazer nada.

8 comentários:

  1. Olá Vagabundo,

    Tenho estudado a mesma questão! Só que preciso de um pouco mais de tempo para ver alguma mudança no mercado, mas tudo tem mostrado que o valor médio (índice) tem mais competência que eu ou qualquer fundo!
    Gostei da sua conclusão. Ainda economiza tempo!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achava que isso de ETF era válido somente pro mercado americano. Quando tiver algum resultado publica lá pra gente ver. Valeu !

      Excluir
  2. Muito interessante sua comparação!

    A sua carteira teve uma ótima performance mas mesmo assim foi superada pelos ETFs analisados.

    Antes de qualquer conclusão, acho prudente levar em consideração que o período analisado foi de mercado altista. Talvez (e aqui é suposição minha sendo necessário um estudo mais aprofundando) nos momentos de baixa, uma carteira baseada em valor sobreponha índices como o Ibovespa e outros ETFs.

    A propósito, te adicionei no meu blogroll, se puder me add ai no seu também!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensava que tinha vc adicionado mas de fato nao tinha. Agora ta la. Se achar algum estudo sobre o tema "ETF em bear market" compartilha lá. Tempo é dinheiro ! abs

      Excluir
    2. òtimo post !! aprendendo aqui com esse post !!

      Excluir
    3. Legal, Stifler, fico contente. Abs

      Excluir
  3. Olá, parabéns pelo site!
    Também me interesso por investimentos, principalmente sobre fundos imobiliários. Por isso criei um site para falar sobre fundos imobiliários, se puder dar uma passada nele depois!

    https://palafiita.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, vou la dar uma olhada no site.

      Excluir