Pesquisar este blog

sábado, 3 de fevereiro de 2024

Balanço - Janeiro/2024: nova TNRP e o poder dos dividendos


Oi gente,

Comecei a escrever esse post e no meio do caminho saquei que o fechamento do mês é o assunto menos importante. Vamos por partes !

Atualização da TNRP

Já me embrenhei nas planilhas e saí com a nova TNRP. Não sabe o que é isso ? Leia aqui. Há algum tempo achei este site onde você pode planejar ano a ano suas despesas e ver como o patrimônio vai evoluir dado um certo rendimento da sua carteira. O rendimento mínimo pra que você não quebre antes de morrer é a TNRP.

Em 2023 eu havia estimado 3 cenários:

"1. Considerando que aos 65 anos vamos receber 3 salários mínimos por mês entre a patroa e eu, basta uma TNRP de 2,6% que eu já posso aposentar

2. Desconsiderando qualquer benefício de INSS ou pensão, 

    2.1 precisaria de uma TNRP de 3,5% ou,

    2.2 crescer o patrimônio mais 10% e aí então aposentar com uma TNRP de 2,6%"

Em 2024 temos o seguinte:

1. Recebendo 2,5 salários mínimos do INSS e pensão, posso virar vagabundo e a TNRP fica em 2,1%

E pra não depender de INSS ou pensão:

2.1 TNRP 3,1% ou

2.2 crescer mais 7% e aposentar com uma TNRP de 2,5%. Deve demorar entre 1 e 2 anos.

Vou tentar o cenário 2.2., que vai se concretizar se me deixarem a partir desse ano trabalhar só 3 dias por semana. Aí vejo se aguento. Se trabalhar continuar enchendo muito o saco, vou pro cenário 1 e pronto.

Vejam que bastou um ano com rendimentos mais decentes pra TNRP cair legal. Claro, é um ano a menos de despesas também a partir de agora.

 

O poder oculto dos dividendos

Ao atualizar os números deste post de 2021 percebi que cometi um sacrilégio: não considerei os dividendos no retorno total ! Absurdo !!! Entre dividendos de FIIs, ações, fundos de Infra e cupons do Tesouro, ano passando a carteira deu um yield de 1,9%, líquido de imposto. Ou seja, o rendimento total foi 9,6+1,9 = 11,5%, praticamente empatado com o poderoso CDI, líquido de imposto.

Minha carteira nos últimos 7 anos gerou um yield médio de 1,3% líquido. O retorno anualizado (CAGR) real (descontando inflação)  deste período sobe de 1,8% para 2,6% ao considerar os dividendos recebidos. Esta taxa é superior à TNRP de 2,1%, ou seja, continuando assim eu realmente já poderia me jogar ao cenário 1 discutido acima.

Outro indicador da força dos dividendos: em 2022 eles cobririam 45% das minhas despesas. Em 2023, 55%.

Resultado do mês

 
Pro post não ficar muito grande vou direto pro resumão do mês:

Rendimento global da carteira: 0,3%
Rendimento real nos últimos 12 meses: 4,2%
Taxa de poupança: -22%
 
Indicadores:

CDI: 0,97%
IPCA previsto: 0,31%
Poupança: 0,5879%

Rolou uma ressaca depois da euforia do fim do ano. Entre um emprego e outro fiquei uns dias em casa e recebi só uma mixaria de salário. 

Entrei no BCIA11 e comecei a vender o RBFF11. FIIs milagrosamente não caíram esse mês. O resto foi meio ressaca como comentei.
 

Próximos passos 

 
Começar esse trampo novo... que seja meu último trabalho formal.

Obrigado pela visita e bons investimentos a todos !

5 comentários:

  1. Olá Futuro Vagabundo, boa tarde

    Gostei da sua taxa de TNRP, está confortavelmente baixa em ambos os cenários. Também fiz algumas simulações e cheguei em bons percentuais (2,5% a 3,2%) considerando mais alguns anos de trabalho formal pela frente.

    Parabéns pelos resultados e frequentemente revisito os números mais antigos e também percebo gratificantes surpresas que foram subestimados.

    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo andar da carruagem vc tbem vai virar vagabundo logo logo. Já ta dando um frio na barriga ne? Abs

      Excluir
  2. As possíveis taxas de retirada são muito boas, bem abaixo dos famigerados 4%.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá ficando interessante. Só nao confundir TNRP com taxa de retirada. A taxa de retirada nessa filosofia vai aumentando até chegar a 100% no último ano da planilha e vc morre zerado. Nao pode viver muito ! :) Abs

      Excluir
  3. Vagabundo,

    Eu sou tão medroso que sempre achei essa regra dos 4% uma grande loucura, acho que uma boa margem de segurança para períodos de inverno na economia seria na faixa de 3%-3,25%.

    Abraços,
    Pi

    ResponderExcluir