Pesquisar este blog

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

Quanto custa criar um filho ?


Alguém já parou pra pensar na conta a pagar por causa de alguns momentos de lazer ? :)

Eu parei pra pensar nessa questão quando decidi espalhar meus genes pelo mundo. Fui na internet, li alguns artigos e baixei algumas planilhas. Num avião voltando da Venezuela depois de uma viagem a trabalho (tempos bicudos), peguei os números sugeridos ali e adaptei pra minha realidade. Anos depois descobri esse negócio de FIRE e incorporei os números ao meu orçamento.

Ainda tenho essa planilha. Infelizmente não encontro mais o artigo de onde eu a baixei, mas isso não importa. Um outro artigo da época que me ajudou muito foi esse aqui, publicado no Dinheirama em 2013. Nesse mesmo portal dá pra achar um artigo quase igual com data mais recente porém com os mesmos números. Usando a calculadora do cidadão eu corrigi os valores pelo IPCA. Ficou assim (valores em milhares de reais):

Tipo de gastoClasse AClasse BClasse CClasse D
Alimentação183,54152,9572,9736,64
Babá e adicional empregada doméstica271,49240,900,000,00
Energia, telefone e TV a cabo94,6481,2624,859,18
Alimentação escolar74,5642,5423,900,00
Berçário, ensino fundamental e médio e universidade722,69328,84152,950,00
Cursos diversos90,0242,0626,770,00
Materiais didáticos, livros, CDs e revistas40,1534,4128,200,00
Mesada119,3383,4938,240,00
Transporte74,0951,6224,850,00
Academia, clube e associações90,5049,7122,940,00
Cinemas, teatros e shows48,1224,8515,307,65
Festas de aniversário319,7638,2415,300,00
Viagens, férias e passeios212,2238,248,280,00
Fundos/investimentos238,1945,897,650,00
Despesas diversas e farmácia59,4333,7829,000,00
Médicos particulares, pediatra e dentista58,790,000,000,00
Plano de saúde133,0491,7789,860,00
Brinquedos, informática, telefonia e novas tecnologias256,0358,3124,850,00
Roupas e calçados237,0771,7042,7032,02
Total3323,661510,55648,6185,49
Faixa salarial (a partir de)39,839,563,19


Será que é por aí mesmo ?


Este outro artigo do UOL destaca a grande diferença entre os valores para uma criança da periferia (classe D) e outra de um bairro nobre (classe A). A família da classe D deve gastar 60 mil (um pouco abaixo do estudo), enquanto que a da classe A 5 milhões (bem acima do estudo).

Aí você pode parar e pensar: mas não são todas crianças, com as mesmas necessidades de alimentação, educação, lazer e amor ? Porque tanta diferença ? Porque uma precisa de milhões e a outra menos de 100 mil ?

Tinha um artigo de um médico chamado Juan Lobo, publicado em seu blog, que fazia exatamente esse questionamento. Infelizmente tanto o artigo como o blog sumiram do mapa. Tendo em vista o estudo que mencionei acima (o do Dinheirama), ele calculou baseado na necessidade de calorias e no custo da cesta básica, conforme a idade, quanto alguém gastaria pra alimentar uma criança e quanto de fraldas iria gastar. Era muito interessante, uma pena que sumiu. 

Curiosamente esse médico concluiu que a quantia necessária era compatível com aquela estimada para a classe D, cerca de 60 mil reais de 2013, equivalente a 85 mil de hoje. Incrível, não ?

É claro que é um valor muito baixo, pois onde fica curso de inglês, natação, viagens, etc ? É que nesse artigo ele se propunha a calcular o custo do básico indispensável pra criar um filho: saúde, higiene, educação e alimentação. Ele contava que se usaria saúde e educação públicas. De fato dá uma baita economia, mas a que preço ?

A pegadinha


Uma coisa é fato: sempre que você vê pela estatística do governo ou de alguma pesquisa que na média uma família gasta X com isso ou aquilo, quase sempre isso quer dizer que pessoas financeiramente conscientes como os entusiastas da IFAP (ou FIRE) podem gastar bem menos sem sacrificar a qualidade. Principalmente se você olhar os números das classes A e B, que tem mais "bala na agulha".

Isso porque uma família média das classes A e B simplesmente gasta demais em quase tudo. Como a maioria das famílias não tem objetivos financeiros, elas simplesmente gastam tudo que ganham. 

O finado artigo dizia:

"As sugestões levam em conta gastos médios (não extravagantes) de uma família de classe média da Barra, Rio. Estes gastos variam muito."

Levando em conta as sugestões, o custo total ficaria em 870 mil, mais um custo de oportunidade que eu estimei em 2% ao ano, resultando em 912k. Compatível com o estudo do Dinheirama para uma família da classe B.

Meu número mágico


Sabendo da pegadinha, naquele vôo Caracas-São Paulo peguei as tais sugestões e fiz uns ajustes de acordo com a minha realidade. Já não tenho o valor original, porém revisei esses dias e cheguei a um valor próximo a 750 mil reais, incluindo o custo de oportunidade. É o que eu precisaria se tivesse um filho hoje.

De fato ficou bem abaixo de 1,5 milhões, valor estimado para a classe B naquele artigo de 2013, já corrigido pelo IPCA.

Pra quem quiser brincar com os números, a tal planilha pode ser baixada AQUI.

Veja também:

20 comentários:

  1. Olá, Vagabundo.

    Isso não é uma ciência exata. Eu já li alguns artigos sobre isso. No meu ponto de vista isso é pessoal. Os pais devem gastar o que podem e não ficarem se matando para só ficarem bem no grupo que fazem parte.

    Eu tenho uma filha (bebê), vou tentar dar uma boa educação para ela, mas não entrar em modinha, e não me matar de trabalhar só para ficar bem na "fita".

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sem duvida cowboy, totalmente pessoal, nao tem que seguir a manada. abs

      Excluir
  2. Fala, Vaga!

    Estou muito sem tempo para ver os artigos do pessoal, mas o título do seu chamou muita atenção, uma vez que estou nesse processo de criação. Vou dar meus dois cents aqui!

    Como o Cowboy comentou acima, isso varia demais. Nesses cálculos não se levam em conta os absurdos que famílias sem nenhum conhecimento financeiro agem (como vc citou no texto).

    Se considerarmos 21 anos (252 meses) para o orçamento de um filho, veja que, no caso da classe A o gasto mensal seria de mais de R$ 13k por mês. Cara, isso é ridículo... E isso é mensal! Mesmo que aceitássemos que poderíamos gastar esse valor com um filho na faculdade, incluindo moradia, etc, como usar esse valor para um bebê ou uma criança? Ah, sim, eles estão orçando cada festa de aniversário em 15k... Mesmo para a classe B, o valor médio seria altíssimo, de R$ 6.000,00.

    Agora a pegadinha nesses cálculos é que, quem os faz, não considera a rentabilidade do patrimônio no tempo. Eles simplesmente pegam um cálculo mensal e multiplicam pelo número de meses desejado. Ou seja, é feito para as pessoas que apenas recebem salário e não acumularam patrimônio.

    Lá no blog, comentei que estou considerando 400k para essa criação. Um desavisado poderia dividi-lo por 252 meses e acreditar que eu penso em gastar apenas 1.500,00 com meu filho. Até ele ir para a escola, ok, isso é até aceitável, mas depois, realmente fica justo demais.

    Porém, esses 400k estão investidos. Se considerarmos um ganho real de, por exemplo, 6% ao ano (e minha carteira rende acima disso), o valor mensal que pode ser disposto é o dobro disso. E, novamente, esse valor é uma média simples de 21 anos. Ele tende a aumentar na segunda metade do período, e, se fizermos um estudo de "retirada" mensal, com valores menores no começo, a "sobra" será reinvestida e o valor para a segunda metade ficará ainda maior.

    E tem outra: depende muito da forma como vc o cria. Eu, por exemplo, não tenho gastos de babá, pois me dispus a participar de sua criação. Pais que trabalham fora realmente precisam de uma. Uma curiosidade é que, no primeiro orçamento, eles orçaram mais em festas de aniversário do que em babá... Por aí vc vê que não dá para levar a sério...

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande André, o monstro da finansfera, obrigado por tirar uns minutinhos pra deixar esse comentario bastante pertinente.

      Se vc for ver, a pergunta é literalmente quanto custa, e não quanto precisa ter no banco ou quanto precisa poupar e investir. Entao no seu caso vc precisa ter 400k investido, mas vai gastar mais que isso certamente. Saem nesses levantamentos uns valores absurdos que a gente que nao está na classe A realmente nao entende. Eu lembro ha uns 10 anos atrás um colega dizia que gastava 10 mil por mes com educacao da filha. Colégio top, natação, ingles e sei lá mais o que. Lá no meu bairro tinha uma escolinha bilingue que cobrava 5000 pra meio período, fora a matrícula. Ou seja, nao é porque é ridículo que não seja impossível... dá pra gastar muita grana se vc quiser.

      Nao entendi como vc calculou os valores pra festa de aniversario. Por exemplo, o Dinheirama estimou pra classe B 38240 / 252 = 151,74 por mes ou 1820 por ano. Acho até pouco ! Vejo o povo gastando bem mais. Na planilha do artigo perdido o valor sugerido é menor ainda.

      Acho normal gastarem mais com aniversario que com babá. É uma forma de recompensar a falta de tempo para os filhos. Enche-los de presentes e roupas caras, já que tempo de qualidade com eles é escasso na vida moderna.

      Agora vc tem que me falar uma coisa, como um afegao medio como eu conseguiria tirar 6% real hoje em dia ? hahaha Essa é dificil né Abs

      Excluir
    2. Pode ser Vaga... Possível é, mas não muito inteligente. Principalmente reforçando o conceito que o Papai da Bolsa falou abaixo. Tempo é muito mais importante do que "coisas".

      Sobre as festas de aniversário, peguei o primeiro orçamento (320k).

      Sobre a rentabilidade, acompanhe lá no blog mês a mês os resultados das carteiras! Tem para todo gosto rsrs

      Abraço!

      Excluir
    3. De acordo, tempo vale mais que coisas. E nas carteiras eu to de olho... abs

      Excluir
  3. Opa! Meu primeiro comentário por aqui...

    Tenho filho e sei da labuta que é criar uma criança, seja do ponto de vista financeiro ou seja do mental.

    Preocupações que muitas vezes não fazem o menor sentido, então a dica que dou é viver o presente (mas sem esquecer do futuro).

    Não adianta se matar e colocar a criança na natação, melhor escola, artes marciais, aula de piano etc etc etc, e não ser um pai presente, por exemplo. Sim, fugi um pouquinho do assunto, mas isso é fundamental na educação das crianças.

    Vejo pais que trocam brinquedos e gadgets para "compensar" a ausência deles em casa; fico extremamente chateado com isso, mas cada um sabe de si.

    A verdade é que o tempo perdido não se recupera mais, principalmente quando se tem uma família/filhos.

    Abs!

    Papai dos Investimentos
    https://papaidosinvestimentos.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo. Tempo é a melhor coisa que vc pode dar a um filho. Obrigado pelo comentário e bons investimentos !

      Excluir
  4. Lembrei desse post
    http://blogdouo.blogspot.com/2016/02/gastos-de-um-casal-com-um-filho.html?m=1

    ResponderExcluir
  5. Caraca, imagina eu que tenho 3! kkkkk
    Gasto tem mesmo, mas como o pessoal comentou, depende muito. Sempre criei os meus dentro da minha realidade. Todos estudaram em escolar particular e tiveram/tem curso de inglês. O resto, se der, a gente coloca pra fazer. Acho que os filhos devem viver dentro da condição dos pais, não dá pra sair se endividando pra fazer festinha pra criança ou pra comprar presente, eu nunca fiz isso. Mas é claro que os gastos serão maiores do que se fosse apenas o casal ou uma pessoa sozinha, gastos com alimentação, saúde, roupas e calçados, não tem como fugir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Casa cheia por aí né ? A vantagem de ter vários é que se reaproveita roupas e brinquedos, que vao passando dos mais velhos pros mais novos. Parabéns pela disciplina e obrigado pela visita!

      Excluir
  6. Ah mas o grande segredo é fazer como eu faço ! Salário de Classe A e gastos com filhos entre classe D e C na sua planilha.
    Como eu faço? Sus e escola pública meu filho! Onde? Fora das capitais podres do Brasil onde os peblas acham que vivem bem pq tem restaurantes caros hahahaha!

    ResponderExcluir
  7. É muito doido generalizar custo em valor nominal num país continental e com abismo social como o BR. Conheço alguns bairros do Rio e Sampa que com 5k tu não paga nem a escola.
    Gastos nem sempre são tradução de falta de tempo com a prole...

    De um lado há um filhote de millenial em Sampa que estuda na escola Waldorf ou Montessori mais bacana do bairro (nem precisa ser da cidade), só se alimenta com orgânicos, tem aula particular de violino e francês, só se veste com roupas de fibras naturais e até o lanchinho da tarde vai num tupperware BPA free. O hobby é andar de kart. Plano de saúde top com resgate aéreo. Férias de julho na Disney, estuda história presencialmente nas ruínas gregas em dezembro.

    De outro lado tem o filho da dona Maria, que lá em Nova Veneza/SC só tem uma escola (pública) pra estudar, o hospital público e no muito uma opção de cursinho de idioma. Frequenta o único clube da cidade, que é só pagar R$ 100 que a família até o quinto grau de parentesco pode usar (sem compra de título benemérito de início). Férias no Balneário Rincão.

    Os dois moleques são felizes na mesma medida, já que só conhecem aquela realidade (até a adolescência, pelo menos), e têm grandes chances de crescerem adultos PROPORCIONALMENTE iguais para cada realidade (veja bem, eu sei que o paulistano tem muito mais chance de ser CEO de uma tech do que o catarinense do interior).

    O crescimento de um filho íntegro, saudável, instruído e feliz vai muito além do custo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza vai alem do custo, porem o escopo do post é somente a parte financeira mesmo. Algo vc vai gastar, nao tem jeito. Qual o impacto disso no longo prazo, se alguem almeja a IF? É por aí a discussão. Obrigado pela visita e volte sempre !

      Excluir